Gente! Preciso da ajuda de vocês para achar algum web designer e/ou ilustrador para fazer um layout para o blog. Alguém tem alguma indicação?

12 setembro 2014

Paris: Louvre, Bateau Mouche e Torre Eiffel

O quarto dia em Paris foi um domingo e o último dia que eu passeei por lá de fato. Lembro que foi um dia bem feio. Fez frio, choveu e estava tudo molhado. Mas nada me impediu de visitar os pontos que eu queria. Acho que esse tempo foi até bom, pois eu peguei bem menos fila nos lugares.

A primeira coisa que fizemos nesse dia foi ir no museu do Louvre para conhecer a Mona Lisa. E sim, eu fui lá somente para ver a Mona Lisa. Sei que alguns amadores de arte vão ficar irritados comigo depois disso, mas a verdade é que eu não tenho a menor paciência para essas coisas.

Agora eu tenho que concordar que a arquitetura do museu é linda! Logo na entrada já tem as pirâmides que todo mundo tira aquela famosa foto de fingir que está segurando o topo de uma delas. Eu também tirei uma assim, porém minha mãe "não soube tirar a foto direito" hahaha (mas continuo te amando, mamis <3)





Bom, depois de tirar umas fotos meio fail, pegamos a fila para comprar os ingressos, que foi até que "rapidinha". Depois de uns 45 minutos conseguimos entrar e, gente, o bicho é grande, viu? Admiradores de arte iam pirar lá dentro haha. Mas é tudo muito bem sinalizado e eu consegui chegar na bendita Mona Lisa só seguindo plaquinhas. A sala em que ela fica é lotada de gente e chegar pertinho é um pouco difícil, mas até que deu para tirar umas fotos.

Depois do Louvre, fomos fazer um passeio no rio Sena pelo Bateau mouche, passando perto de vários pontos turísticos de Paris. No barco, você podia escolher se ficaria sentado na parte de cima e descoberta ou na de baixo e coberta. Mesmo estando frio e tudo molhado, escolhemos ficar em cima, pois era melhor para ver e tirar fotos.







Assim que acabou o passeio do Bateau Mouche, fomos no Trocadéro, que era um dos pontos que eu mais queria ir para tirar foto com a minha torre Eiffel no fundo. No fim as fotos nem ficaram tão boas e o tempo não colaborou em nada, mas continuo achando que o Trocadéro é o melhor lugar para tirar fotos com a torre.





Depois das fotos no Trocadéro fomos finalmente para a própria Torre Eiffel. Para subir nela você pode ir de escada ou de elevador e ir até o topo ou só até o segundo andar. Nós escolhemos ir de elevador e até o topo. Antes de chegar na parte mais alta, porém, todo mundo tem que parar no segundo andar, que eu, particularmente, achei a vista mais bonita que a do topo. Mas a melhor hora mesmo, com a melhor vista, é quando você está dentro do elevador e ele está subindo. Da um medinho da altura, mas a cidade cada vez menor que vai aparecendo na vista é linda!







E esse foi meu último passeio de verdade em Paris! A viagem ainda não acabou, mas consegui visitar todos os lugares que eu queria conhecer na cidade luz em apenas 4 dias. Foi bem corrido, mas eu ainda pretendo voltar um dia e ver outras coisas com mais calma.

Espero que vocês estejam gostando dos posts!
xoxo

31 agosto 2014

Links do mês #3

No último post da tag links do mês eu disse que traria mais links nos próximos posts, mas eu decidi não ultrapassar o limite de 10 links. O por quê dessa decisão? Bem, eu de fato juntei um monte de artigos e posts interessantes que eu vi em outros blogs, porém comecei a achar que colocar apenas o título desses posts não explica muito do que cada um se trata. Por isso, resolvi mudar o esquema da tag, escolhendo os posts mais legais e deixando tudo mais explicadinho e até mais bonitinho para vocês. Espero que gostem!


1. No blog World of Wanderlust, a Brooke, que é uma menina super viajadeira, postou fotos de 12 lugares do mundo que são de ficar horas admirando de tão lindos que são. Confesso que em algumas fotos eu até fiquei me perguntando se eles existem de verdade haha.

2. Falando em lugares do mundo e viagens, a Amanda explicou no Estadão porque viajar deixa as pessoas mais felizes do que bens materiais. Concordo com tudo!

3. Todo mundo aqui já deve ter assistido um draw my life de alguém que admira no youtube, certo? Semanas atrás, a Fran, do Morando Sozinha, publicou um seu contando um pouco da sua vida. Simples, mas eu achei inspirador! E ela é uma fofa!


4. A Shea também é uma gringa estadunidense que vive viajando e tira umas fotos super legais. Nesse post, ela compartilhou alguns de seus cliques em Bali <3

5. Nesse post em que Cláudia Regina da a sua opinião em relação a avaliação de fotos, ela fala coisas que todos os amantes de fotografia deveriam levar em consideração, principalmente quem está mais no início como eu.


6. A Laila, apaixonada pelo estilo vintage, deu em seu blog, o Escritoriando, algumas dicas para fazer uma decoração nesse estilo para o seu quarto.


7. Sabe aquelas fotos maravilhosas de pôr do sol que às vezes a gente vê por aí na internet? A Katarina deu dicas preciosíssimas para produzir uma assim.


8. As instax mini são máquinas instantâneas que estão cada vez mais populares. No Depois dos Quinze, a Paula Buzzo deu dicas de acessórios tão fofinhos quanto elas para comprar e ainda deixou uns links de onde você pode compra-los. Quando rolar dinheiro pra mim eu vou fazer a festa haha.

Muitos links relacionados a fotografia e viagem né? Eu sei, eu sei, tenho que me controlar mais haha <3

25 agosto 2014

Paris: Champs Élysées, Arco do Triunfo e Pont des Arts

Meu terceiro dia em Paris acabou se tornando um dos meus dias favoritos da viagem toda. Motivo? Eu também não sei haha. Mas lembro que foi nesse dia, voltando dos passeios, que eu finalmente consegui falar metrô com o R francês, aquele que é produzido na garganta. Hoje eu já consigo falar a maioria das palavras francesas com esse R e sei que isso só foi possível graças a essa viagem, que me fez ouvir o idioma 24 horas haha.

Nesse dia, nossa amiga nos levou de carro para fazer tudo, então não tivemos que pegar transporte público. Nossa primeira parada foi em um prédio de uma loja enorme, a Printemps, cuja cobertura tem uma vista linda para a cidade e, inclusive, para a Torre Eiffel. O espaço da cobertura é bem gostoso, com espreguiçadeiras e cadeiras para tomar um sol, mas não é frequentado por turistas.


Depois, fomos direto para a Champs Élysées. Deixamos o carro em uma das ruazinhas fofinhas que tinha lá perto e fomos andar por uma das avenidas mais legais que eu já vi na vida. Naquela semana, ela estava toda enfeitada com bandeiras da França por causa do 14 de julho. De noite teve até uma queima de fogos lindíssima na Torre Eiffel, que eu assisti pela TV haha.

Após passear um pouquinho pela lindíssima Champs Élysées, fomos na Ladurée, a famosa marca dos macarons, e almoçamos por lá mesmo. Minha amiga me disse que a maioria das pessoas não entra na loja para almoçar ou jantar e apenas pega aquela fila enorme para comprar só os macarons. Tudo bem que os preços lá não são nem um pouco amigáveis, mas quem está em Paris merece entrar na loja para comer "comida de verdade" e ver como tudo é lindo e chique lá dentro. Confesso que eu senti até que deveria ter me vestido um pouco melhor pra ir lá haha. Os macarons nós pegamos para comer em casa, mais tarde.















Com a fome saciada e os macarons na mão, fomos finalmente para o Arco do Triunfo, inaugurado em 1836 e idealizado por Napoleão Bonaparte em comemoração a suas vitórias militares.

Para chegar à praça em que o arco está localizado, nós pegamos a entrada de um túnel subterrâneo na Champs Élysées. Lá, nós compramos os ingressos para subir e então pegamos a escada, que, no começo, parece infinita, mas juro pra vocês que logo ela acaba haha.

Um pouquinho antes de chegar no topo, há um espaço com algumas coisas interessantes. Entre elas, um "mini arco do triunfo" e uma tela que você vê quem está passando em baixo do arco (o de verdade) no exato momento. Em seguida, nós subimos mais uma escada pequena até chegar no topo de verdade e ter aquela vista maravihosa de toda a cidade. Lembro que eu ficava dando voltas só para descobrir qual avenida era a Champs Élysées haha.






Depois que você desce do arco, pode passear um pouco pela praça Charles de Gaulle, onde está gravado o nome de 128 batalhas e 558 generais. Nela há até o túmulo do soldado desconhecido, um monumento que honra um soldado que morreu em tempo de guerra e que seu corpo não foi reconhecido.

Quando voltamos à Champs Élysées por meio de outro túnel subterrâneo, entramos em umas lojas legais e eu até fiz umas comprinhas no Monoprix. Depois, fomos em um shopinzinho e aproveitamos para tomar um frapuccino no Starbucks.




Para fechar o dia de passeios, fui rapidinho na Pont des Arts (ou a original Ponte dos Cadeados) para tirar umas fotos. Como todas as pontes que atravessam o rio Sena, achei ela linda! Mas não se pode mais pendurar cadeados, uma pena!




vista da ponte

Depois que chegamos na casa da minha amiga, ela preparou um chá e serviu com os macarons da Ladurée. Confesso que eu sempre imaginei que macarons fossem enjoativos, mas eu adorei! O de chocolate (claro!) e o de pétala de rosa foram meus favoritos. Este último tem um gosto de perfume, mas é muito bom! hahah


Ah, percebi agora que eu esqueci de mencionar nos outros posts como é o pessoal que vive lá em Paris, mas, antes de tudo, quero saber quem foi que disse que franceses são grossos? Durante todo tempo que estive lá, encontrei muitas pessoas gentis e simpáticas. Agora claro que, como em qualquer lugar do mundo, as pessoas não estão felizes todo dia. É a vida, né?

Espero que vocês estejam gostando dos posts da viagem!
xoxo